sábado, 11 de abril de 2009

A crise longe das montadoras

O governo federal continua firme em seu objetivo de blindar a indústria automobilística contra os efeitos da crise econômica. Prorrogou a renúncia fiscal (com redução do IPI sobre veículos motorizados) com o discurso de manutenção dos empregos. O discurso é nobre, mas esconde o fato de estar estimulando o consumo de uma parcela reduzida da população, em lugar de ampliar o mercado consumidor brasileiro.

Por que o governo não investe na redução dos gastos da população de baixa renda com transporte público? Além de uma política de inclusão social (coisa que o estímulo à motorização não faz), a medida seria uma importante contribuição para a sustentabilidade ambiental.

Discuti um pouco isso em uma entrevista que dei à Rádio Câmara e que está sendo anunciada para ir ao ar no programa Salão Verde desta segunda-feira, dia 13 de abril, às 8h30 da manhã. Não sei quem mais participará do programa, mas suspeito que será uma boa discussão.
Postar um comentário