quinta-feira, 30 de julho de 2009

Eduardo Biavati e o mototáxi

Breve, mas contundente. Assim é a nota de Eduardo Biavati sobre a regulamentação do mototáxi. Soa como um réquiem a constatação de que os esforços, quando houve algum, para denunciar irresponsabilidades, oportunismos e leviandades foram insuficientes para interferir no curso dos acontecimentos.

Reconheço o pouco conhecimento que temos sobre os efeitos do que está por vir e gostaria de estar errado nas minhas intuições. Mas, na minha opinião, a nota deve ser lida com a circunspecção que mantemos nos funerais. Talvez como uma antecipação de condolências às famílias das vítimas.
Postar um comentário